Quem é o Fotógrafo?

Oi! Tudo bem? Vocês sempre me perguntam qual foi a minha formação, como eu “virei” fotógrafo, me mudei pra Itália… Então neste texto eu gostaria de contar para você como tudo isso aconteceu, como entrou a paixão pela fotografia na minha vida, o que foi necessário para ser um fotógrafo profissional, fotografar na Itália e tudo que contribuiu para isso. Vamos lá?

O que é preciso para ser um fotógrafo profissional?

Camera Nikon, Fotografo na Itália.

Eu gostaria de escrever também aqui um pouco sobre meu percurso formativo. Minha formação acadêmica técnica vem do Cinema, vem da Publicidade e Propaganda em Universidade Brasileira e vem também do Jornalismo e Comunicação na Itália.

Todas essas informações eu acho pertinente também citar para dar segurança aos prováveis clientes de fotografia que também vão ler. Por isso, estejam seguros que o melhor serviço vai ser ofertado a vocês.

Caso você queira saber mais detalhes, eu recomendo ler aqui no “quem somos ” para visitar os links das instituições onde estudei (leia mais também em Artur Rangel Publicitário) e outros detalhes a mais.

Bem, vamos continuar o assunto. Gostaria de falar da importante missão que minha família teve nisso tudo.

 

Pai e Mãe, preciso confessar: eu virei Fotógrafo!

Diferente do vídeo humorístico acima (retrata a realidade e o senso comum), eu não vim de uma área diferente  e, de repente, comprei uma câmera e num estalo… Pluft! “Virei fotógrafo”!

Desde criança que eu vejo, respiro, suspiro fotografia, artes, imagens e comunicação. Tá tudo ligado. Pelo menos na minha cabeça está!

Lembro que minha irmã mais nova, jornalista, mestre pela Universidade Federal de Juiz de Fora, especialista em mídia e educação, ex-gerente de projetos da MultiRio, me criticava bastante para que eu absorvesse mais referências e estudasse mais..

Pai, desculpa, eu sou Fotógrafo!

Meu pai e minha mãe tiveram um papel super fundamental na minha formação e quem sou hoje, aos 39 anos(2018), como pessoa e como profissional. Claro né!

O meu pai me incentivava bastante pelo lado criativo e do esporte. Muito também nos estudos dos idiomas Inglês e Italiano pelo lado da minha avó, sua mãe.

Meu pai também “investiu” muito em mim com filmes e revelações. Gente, na época isso custava caro! Quem tem mais de 30 lembra. Pelo menos para uma criança ter que optar por chocolate e chiclete, economizar o presentinho dos tios, tudo pra comprar filmes e revelá-los. Tá, confesso, meu pai sempre inteirava o resto. 😉

Perspectiva – Fotografo na Itália

E por isso eu acho que aprendi a ser preciso e a ter planejamento nas minhas fotos. Algo que trago até hoje.

Vejam só, num filme de 36 poses eu contava várias histórias e em várias épocas diferentes. As vezes, as imagens que saiam eram das formigas, da minha tartaruga, de flores, do meu cachorro e claro, da minha vida na escola e meus amigos.
Também vinham vários eventos dentro do rolo revelado: férias, finais de semana e as vezes festas. Sim!

Meu padrinho também foi super importante. Ele além de poliglota ( Português, Italiano, Alemão, Frances, Inglês, Espanhol…) também me ajudou a continuar nessa paixão por fotos quando me deu minha primeira câmera que era possível regular aberturas, velocidade e ISO!

Em resumo, todos perceberam isso em mim e resolveram dar aquela força, né?
Ah, esqueci de contar, meu pai tinha uma Canon Datematic 1976, que era meu sonho poder usar ela só para “uma fotinha”! No início eu tinha a minha própria câmera. Daquelas descartáveis sabe? Caro mais ainda!

Meu filho, estude! Senão você vai acabar sendo fotógrafo!

Fotografo na Itália - Retratos.
Fotografo na Itália – Retratos.

Já minha mãe me dava muito apoio e investia no meu lado artístico e comunicativo. Aos nove anos eu já fazia curso de desenho e pintura. Ela me matriculou em aulas de Judo e Natação para que eu pudesse ser mais desenvolvido no físico, na saúde para vencer a asma e para que domasse o leão explosivo que eu era. Sério! Acredita nisso?

Quanto a pintura e ao desenho, passei a gostar do estilo e das formas incríveis do corpo humano que já me deixava incrivelmente fascinado! Nas aulas, tive o meu primeiro contato com as artes gregas e esculturas famosas.

A Vênus do Milo eu cheguei a retratá-la no grafite. Que fascínio eu tenho por esta obra de arte, não só, mas tudo que é greco-romano. Se você me acompanha no instagram, sabe que já escrevi, fotografei, filmei e produzi muita coisa interessante sobre o Parque Arqueológico da Cidade Grega de Paestum.  (VOU LINKAR ALGO AQUI FUTURAMENTE SOBRE PAESTUM.)

Sem esquecer do tema, o nu artístico (imagina!), desenhar flores e perspectivas me deixavam de verdade atraído. Acho que essa paixão trago até hoje e se percebe no meu traço artístico fotográfico. Depois volte e dê uma olhada que escrevi também sobre Notícias de Santa Catarina e também sobre Ensaios de Debutantes em Roma. Nestes textos tem muitas fotos minhas que fiz aí no Brasil.

GENTE EU SOU FOTÓGRAFO ASSUMIDO!

Com o passar dos anos tudo isso foi sendo ligado. Cursei meu segundo grau técnico em Administração de Empresas. Fui estagiar na Petrobras onde tive meu primeiro contato com o mundo corporativo, com os motores de busca que nasciam, com a internet, com câmeras fotográficas e as filmagens do Auditório.

 

Chamem o Estagiário-fotógrafo, URGENTE!

Ensaio Fotográfico em Roma para Debutante

E foi neste período de estágio, eu tinha apenas 15 anos, que eu acabei sendo aproveitado para ir fazer filmagens nos eventos corporativos da empresa. Tá, melhor que servir cafezinho né? E acabei gostando. então posso dizer que foi uma continuação do que estava já ligado lá na infância.

DA ADMINISTRAÇÃO ÀS IMAGENS.

Outro período do meu estágio nesta fantástica empresa Brasileira, eu fui trabalhar no setor de transportes e cotações. Adorei! Lá comecei a ter experiência em licitações e orçamento. Mais tarde, isto foi super importante porque na Produtora, eu fazia contatos, orçamentos e as respostas aos vencedores das licitações públicas que uma parte da empresa de produção de vídeos corporativos e spots concorria. 😍 Que adrenalina!

 

APONTAR A CÂMERA DE fotos AO INVÉS DO FUZIL.

“Toinho” Iovino, amigo jornalista do Le Cronache, Salerno.

Teve um período da minha vida que a vontade de ser herói voltou a falar mais alto. Aos 18 anos, atleta de natação, travessias oceânicas, salvamentos aquáticos nas praias de Niterói e Rio de Janeiro, EU, um “Maromba” de academia ( fã de “Malhação” recém estreada na época), resolvi que seria ser militar. Estudei e prestei concurso e em agosto de 1998 fui para a Força Aérea Brasileira. Gente, que salada?

Pois não foi bem assim. Acordei para a coisa antes que fosse tarde demais. Ao invés de ficar “ralando” em guarita e em batalhões de infantaria, resolvi que queria estudar mais e ficar mais “calminho”. Daí por isso, escolhi ir para a especialização de Administração, já que tinha um histórico profissional por trás né.

 

Lá, tive contato com os serviços administrativos internos, aprendi a lei de licitações públicas mais a fundo, representações externas e tinha uma pequena equipe de amigos militares “menos” graduados sob minha responsabilidade.

Olha, pensa que é chique ser o “mais graduado” da equipe? Não! Na prática, isso serve pra que? Te digo: Eu era responsável por tomar toda a bronca quando dava algo errado! Não via vantagem não. >:( Mas aprendi muito! Trago até hoje esse respeito ao próximo e a assumir responsabilidade até mesmo quando o erro não foi diretamente culpa sua. Mas, …
E todo esse perrengue que eu passei lá, foi muito importante. Mas, depois de justos 4 anos exatamente, decidi sair e ser sócio na Produtora de Videos em Niterói e Rio de Janeiro que hoje é dona desse blog na qual eu escrevo para você.

PARA FINALIZAR EU GOSTARIA DE DIZER…

Fotografo na Itália – Fotos do céu.

Escrever sobre nossa vida é bem difícil. Tive a ajuda de um pequeno “BrainStorm” com um Grande Amigo.
Para finalizar esse texto, caso ele tenha te inspirado , gostaria de te pedir que deixe um comentário. Vou ter o maior prazer em vir aqui e responder um por um.

Compartilhe aquele amigo(a) e que agora você tá pensando nele(a) que você sabe que seria interessante que ele lesse isso e também se inspirasse.

Olhando para trás, posso ver que tudo foi indo de forma natural.
Fui virando fotógrafo.
Toda a bagagem e experiências adquiridas eu utilizo nesta dura , mas prazerosa missão de atender expectativas, interpretar objetivos, traduzir imagens com arte disciplinada, mirando em sorrisos de satisfação com eficiência.

EU queria te agradecer por você ter me suportado nessas linhas e chegado até aqui.

Obrigado. 🏆

fotografo na italia

3 comentários em “Quem é o Fotógrafo?

  1. Eloisa Elena Maia Rangel Responder

    Nossa!A vida para se descobrir para que viemos fazer aqui num trabalho prazeroso,leva tempo, dá trabalho e nos percalsos da caminhada , nos leva de um lado para o outro.E até cruzar oceanos!
    Que bom que você encontrou o seu caminho sem pegar em fuzil !
    A bênção do Senhor está sobre você!
    Amei ler e descobrir coisas que movimentam a nossa vida!
    Siga em frente!

    • angelvideoart Autor do postResponder

      Obrigado! Sim, vou seguir.
      Visite e sempre venha fazer parte dos nossos textos.
      E é um prazer sempre motivar e compartilhar.
      Bjux, até o próximo.
      <3

  2. Pingback: FOTOGRAFO BRASILEIRO NA ITÁLIA | Roma 📷

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *